quinta-feira, 20 de julho de 2017

Principais Noticias - 20/07/17

Dia do Amigo virtual: Tecnologias podem ajudar a fortalecer amizades, aponta pesquisador
Foto: Brent Lewin/ Bloomberg
Você tem quatro mil amigos no seu Facebook, mas, entre todos eles, conhece realmente menos de 200? Com o avanço da tecnologia, uma situação como esta, há anos impensável, tornou-se comum. As tecnologias digitais tornaram-se uma arma poderosa no que diz respeito à amizade e estão transformando as relações interpessoais. Neste dia 20 de julho, Dia do Amigo, você provavelmente enviará uma carinhosa mensagem para alguém que nunca conheceu pessoalmente ou que mora em outra cidade, estado, quiçá país. E isto só é possível porque as tecnologias atualizaram as definições de distância. Entretanto, ainda há um pessimismo grande em torno das relações construídas com ajuda da internet. Muitos especialistas, por exemplo, defendem que os vínculos surgidos por meio das inovações tecnológicas são frágeis e o válido mesmo é o contato físico, face a face. Para o mestrando em Psicologia Maurício Moura, não necessariamente estas relações no mundo virtual são piores do que no mundo real. Para ele, que estuda em um mestrado na Universidade Federal da Bahia (Ufba) como a intimidade entre as pessoas foi transformada pela tecnologia, tudo depende da forma como ela é utilizada. “Eu tento não colocar um juízo de valor. É uma questão de como as pessoas se posicionam e apropriam essas tecnologias. A gente parte da perspectiva de que a tecnologia vem para transformar fenômenos sociais já existentes. Muitos pesquisadores têm tentado desvincular essa ideia negativa”, afirmou Moura, em entrevista ao Bahia Notícias. Ainda segundo o pesquisador do Grupo de Interação, Tecnologia e Sociedade (Gits), as amizades não costumam “brotar do zero” na internet, como pensa muita gente. “Pela minha pesquisa e observação, me parece que não. Parece que existe um relacionamento prévio ou uma tentativa de contato prévio, mesmo que indiretamento, por meio de pessoas que já estão no seu ciclo”, explicou. Ele ainda fez uma ponderação: nas redes sociais, é muito difícil atualmente que as relações surjam do nada. A própria tecnologia se encarrega de dar um empurrãozinho. “Para uma amizade acontecer do nada, isso acontece mais facilmente com pessoas que moram em locais diferentes. Mas eu não diria nem do nada, pois, nas redes sociais, você tem configurações que aproximam as pessoas. Os algoritmos tentam aproximar pessoas”, apontou. Ainda de acordo com o pesquisador, a visão de que os vínculos nascidos na internet são mais fracos é fruto de uma ideia “tradicional” de que, para desenvolvê-los, é preciso contato físico. “Isso não é condição social para formar vínculos. As relações formadas na internet dependem muito do que a pessoa cultivou ao longo do tempo. Você vê que jovens imersos na cultura digital têm uma dinâmica mais acentuada em relação a se comunicar usando dispositivos móveis com os amigos, é mais comum para formar e cultivar vínculos”, assinalou. As pesquisas sobre interações nestes novos espaços podem ainda ter várias discordâncias e resultados inconclusivos, mas uma coisa é certa: neste mundo da internet e das tecnologias digitais, o Dia do Amigo está mais virtual do que nunca. 
Fonte: Bahia Noticias.


Lauro de Freitas: Protesto ocupa secretaria de educação e critica ‘caos’ em ensino
Foto: Divulgação / Asprolf
Professores da rede municipal de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), ocuparam a sede da secretaria de educação local nesta quarta-feira (19). Em protesto, os profissionais reclamam de um “caos” instalado na rede de ensino desde o início do ano letivo. Segundo o sindicato da categoria [Asprolf], não há material nem carteiras suficientes nas escolas. Os docentes também criticam assédio moral contra os servidores dentro das unidades de ensino e até na Semed [secretaria municipal de educação]. De acordo com o Asprolf, 200 trabalhadores da educação [entre professores concursados, auxiliares de classe, cuidadores, pessoal de apoio)  ocuparam a Semed. Eles criticam os projeto Cidade Educadora da Semed e o Prefeitura nas Escolas da rede. Antes, cerca de 600 pessoas estiveram reunidos em assembleia geral extraordinária, onde debateram sobre os processos administrativos, calendário escolar, problemas nas escolas, a situação dos profissionais em regime Reda, entre outros assuntos. Nesta quinta-feira (20), os professores participam de ato público em Salvador, a partir das 15h, no Campo Grande. No dia 29, data da emancipação da cidade, os trabalhadores pretendem fazer nova manifestação. 
Fonte: Bahia Noticias.

Sobre privilégios: O triplex 'de Lula' e as diárias de luxo para juízes na Bahia
Foto: Reprodução/ G1
Há cerca de duas semanas, quando o Bahia Notícias publicou a primeira matéria sobre um evento de magistrados do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) em um hotel de luxo no Litoral Norte, um leitor criticou o site: “A diária foi negociada e o Tribunal só pagaria R$ 200”, argumentou. Foi preciso aguardar o desenrolar dos fatos para que fosse confirmado, mais uma vez, o papel da imprensa para fiscalizar o uso de recursos públicos por agentes públicos: o evento foi cancelado. Para o interlocutor que questionou a publicação da matéria pelo BN, trata-se de um direito do servidor público – no caso em questão, magistrados que estão no topo da carreira salarial estatal – receber como benesse diárias em um hotel de luxo. Tal episódio ilustra como muitos brasileiros enxergam o serviço público e como há certa naturalização no respeito a castas. Ou ainda a incorporação das vantagens adicionais por privilegiados serem quem são. Foi essa uma das discussões que agitou a redação após a sentença do juiz Sérgio Moro contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do triplex. A naturalização de questões imorais, como se a aura de legalidade permitisse qualquer coisa. O ex-presidente visitou o imóvel no Guarujá acompanhado da falecida Marisa Letícia e do ex-presidente do Grupo OAS, Léo Pinheiro. Lá, ouviu promessas de um “vendedor” e, segundo a própria argumentação lulista, negou a intenção de compra. Meses depois, a ex-primeira-dama voltou ao apartamento, junto com o filho do casal, vistoriou as reformas prometidas pela representante do Grupo OAS e teria aprovado o que viu – um investimento de R$ 1,1 milhão, que incluiu elevador privativo e eletrodomésticos. Para Lula e Marisa, a simples ida do presidente de uma das maiores empreiteiras brasileiras para “vender” um apartamento era algo natural. Eles, que detinham o direito a uma imóvel naquele prédio, teriam recusado o que Léo Pinheiro prometera, porém a OAS manteve as reformas com os pedidos de “Dona” Marisa. Por ser ex-presidente, Lula naturalizou o papel de Léo Pinheiro na função de vendedor. Marisa Letícia, por ser ex-primeira-dama, parece também ter naturalizado as reformas feitas pela empreiteira. Assim como o crítico do Bahia Notícias naturalizou os benefícios adicionais de um magistrado se hospedar num hotel de luxo com custos pagos pelos cidadãos. Tanto o caso dos magistrados no hotel de luxo quanto o de Lula e Marisa com o triplex evidenciam que a discussão sobre privilégios ainda tem muito o que avançar no Brasil. Esse trecho integra o comentário para a RBN Digital, veiculado às 7h e com reprise às 12h30.
Fonte: Bahia Noticias.


JBS entregará mais 20 anexos que detalham casos do acordo de delação
Foto: Reprodução / Twitter
A defesa dos delatores da JBS entregará cerca de 20 novos anexos à Procuradoria-Geral da República (PGR) em setembro, que vão complementar o acordo de colaboração premiada assinado pelos irmãos Joesley e Wesley batista e por diretores do grupo. Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, os anexos detalharão os casos contados pelos executivos, que foram divididos em 14 temas – cada tema, por sua vez, reúne vários investigados. Os 20 anexos anexos serão juntados aos 44 que já foram entregues no início do acordo. Do material, Joesley será responsável pela metade – a expectativa é que ele detalhe o caminho da propina paga a 1.829 políticos de 28 partidos que teriam recebido R$ 600 milhões ilicitamente. O irmão, Wesley, pretende relatar o suposto suborno a pelo menos 200 funcionários do Ministério da Agricultura que fiscalizavam as empresas do grupo. A JBS, por sua vez, está fazendo um pente-fino em seus departamentos para coletar histórias e provas de pagamentos ilegais feitas a funcionários. Outros dois executivos da companhia participam da segunda etapa do acordo: o diretor de relações institucionais da J&F, Ricardo Saud, e o diretor jurídico do grupo, Francisco de Assis. Cada um fará quatro anexos.
Fonte: Bahia Noticias.

Após dez anos da morte de ACM, carlismo se mantém vivo com 'nova arrumação política'
Foto: Divulgação/ DEM
A perpetuação do carlismo foi profetizada por Antônio Carlos Magalhães (ACM), então senador da República, no dia em que o ex-governador Jaques Wagner (PT) venceu Paulo Souto (PFL), membro do “pós-carlismo”. "Vocês verão a volta triunfal do carlismo na Bahia. O carlismo é uma legenda que não se apaga, queiram ou não os cronistas políticos", bradou o senador Antônio Carlos Magalhães em 2006, após ter perdido a hegemonia de quase vinte anos no governo da Bahia.  O termo “carlismo” é utilizado para designar o grupo formado em torno de ACM. De acordo com o cientista político Paulo Fábio Dantas, o carlismo teve três períodos. Uma primeira fase seria centrada na liderança de ACM, apoiada no clientelismo e no controle dos meios de comunicação. O termo se expande e torna-se uma expressão para o grupo político ligado a ACM e, uma terceira concepção do termo seria o carlismo como corrente política, um meio de agir na política, com modernização econômica e conservadorismo. Após dez anos de sua morte, completados nesta quinta-feira (20), a imagem e simbolismo de ACM ainda são perpetuados em todo o Estado, seja politicamente, ou mesmo através de símbolos, como através do uso de nomes da família Magalhães em avenidas, cidades, escolas, praças, viadutos, maternidade e aeroporto, para ficar em alguns exemplos. Em 2012, antes da eleição que elegeu o atual prefeito de Salvador, ACM Neto, a imprensa nacional já posicionava Neto como “herdeiro do carlismo”.  O prefeito, no entanto, afirma repudiar o tom de “dinastia” que é dado ao seu mandado e frequentemente evocado por membros da oposição. “Eu sempre tive muita cautela em evitar personalismos. Se eu não tivesse vocação, dom e não tivesse, acima de tudo, muita vontade de ingressar na vida pública, eu não teria nem entrado e nem me mantido nela e, sobretudo, construído vitórias após o falecimento dele”, disse Neto. Mesmo com a pontuação, o herdeiro político do ex-senador afirma que o carlismo resiste após dez anos da morte de seu avô. “Nós conseguimos resistir, nos mantivemos de pé com coerência, com respeito à nossa história e participamos da construção de um novo desenho, de uma nova arrumação na política”, disse Neto, ressaltando que o “carlismo” personificado na figura de ACM “não existe mais”. “Ainda existem não só pessoas, mas também valores, visões e compromissos com a Bahia da época em que ACM militava na política e era o líder principal do nosso grupo”, explica. O prefeito atribui ao carlismo o crescimento da Bahia dentro do país. “Sem dúvida o 'carlismo' foi o movimento político que talvez tenha marcado de maneira mais intensa a política da Bahia, sobretudo se nós olharmos os últimos 50 anos. [O Estado] ganhou competitividade no cenário nacional, se tornando um dos estados mais respeitados da nação”, atesta. O “fim” do carlismo centrado na imagem de ACM é apontado por historiadores e cientistas políticos como tendo sido concretizado na derrota de Paulo Souto para Jaques Wagner. A influência nacional do PT e da ascensão de Lula contribui para a derrota de Souto na Bahia. De acordo com o jornal Estadão, Lula teria afirmado no dia em que Jaques Wagner se tornou governador da Bahia que teria tornado Souto - e o carlismo - em um hamster. "Eu fui à Bahia e transformei o leão no hamster, e você derrotou o hamster no dia 1º de outubro". O Bahia Notícias entrou em contato com a assessoria do atual secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner, para ouvi-lo a respeito da vitória em 2006 contra o grupo político de ACM, mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria. De acordo com Neto, a “morte política” do carlismo chegou a ser decretada. “Eu disse logo em seguida ao falecimento de meu avô, há 10 anos, que o ‘carlismo” não se manteria como se constituiu, afinal de contas a liderança de ACM personificava muitos sentimentos. Eu disse que, a partir dali, haveria mudanças, desenhos e redesenhos no cenário político local. Então, de certa forma, eu consegui antever o que ocorreu depois”, disse Neto. 


Antônio Carlos Magalhães | Foto: Geraldo Magela / Agência Senado

O professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA) Paulo Fábio Dantas Neto, especialista em elites políticas regionais, ressalta que o "carlismo" - como forma de realizar a política - está presente tanto na base do governo, como na oposição. "Os quadros ainda atuantes do extinto grupo carlista estão hoje distribuídos pelos dois campos adversários na política estadual", ressalta Dantas que não descarta a possível aparição de um político autocrático e pragmático, assim como ele classifica ACM. "Não haverá um segundo ACM, assim como não haverá um segundo Lula. Mesmo surgindo um personagem com características parecidas, não creio que poderá exercer o poder do modo como ele exerceu por conta do estilo pessoal de ACM, que não pode ser reproduzido, e porque os tempos são outros", opina. Para o professor e pesquisador, a política tende a ser ocupada por quadros mais institucionais e permeáveis a negociações internas. "O lugar de lideranças fortemente personalistas passou. Cada vez mais partidos e grupos organizados tendem a comandar mais do que pessoas", afirmou. O declínio do carlismo em torno da imagem de ACM teve como sucessor uma quase hegemonia do PT na Bahia, para Dantas. "Wagner caminhou na direção de construir, a partir do interior, um arco de alianças tão heterogêneo que, na prática, ameaçava instalar uma hegemonia comandada pelo PT na Bahia equivalente à que o carlismo tivera nos anos 90", declarou. Por conta das diversas crises protagonizadas pelo partido, no entanto, o processo acaba sendo cortado a partir de 2013 e sendo confirmado em 2016 com a derrota eleitoral do PT. "No momento voltamos à bipolaridade, mas isso traz pouca luz sobre o futuro imediato. A situação nacional deixou e ainda deixa em suspenso a definição sobre que formato de competição e sobre que dinâmica política a Bahia passará a ter a partir de 2018", analisou. O professor, no entanto, não vê ACM Neto como um replicador e perpetuador do carlismo. “Claro que o prefeito ACM Neto aciona, aqui e ali, o lado positivo que pode haver na memória controversa do seu avô. Mas o faz de modo pontual e nada determinante da sua estratégia política”, disse. Para Dantas, o prefeito recebe apoio do eleitorado que se opõe ao PT - de direita, centro e até esquerda. “Trocar o que hoje já possui e o horizonte que tem à sua frente por um simples retrovisor é algo que o prefeito ACM Neto só faria se fosse um estúpido em termos políticos, o que evidentemente não é o caso”, opinou.
Fonte: Bahia Noticias.


Juiz baiano será investigado por ofender advogado em sentença
Juiz Mário Caymmi | Foto: Reprodução/ Facebook
O juiz Mário Soares Caymmi Gomes, da 8ª Vara da Fazenda Pública de Salvador, será investigado pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) por ofender um advogado em uma sentença. O Pleno do TJ-BA, nesta quarta-feira (19), instaurou um processo administrativo disciplinar contra o magistrado por inferiorizar o advogado Ibsen Novaes Júnior. Ibsen movia uma ação sobre a existência de um litisconsórcio passivo entre o Inema, Secretaria de Urbanismo e Transporte de Salvador e o Ministério Público da Bahia (MP-BA). Diante da ausência da personalidade jurídica da secretaria e do MP-BA, o juiz proferiu uma decisão interlocutória para que o advogado fizesse a correção. O advogado considerou o tom do despacho como ofensivo pelas palavras utilizadas. Segundo o relatório da Corregedoria Geral de Justiça, o juiz pontua que, “aqui nesta vara, as coisas são feitas de maneira criteriosa e técnica, no entanto, a atitude da parte autora demonstra de maneira clara de que este juízo de primeiro grau é um mero entrave. Que, aqui, o que possamos vir a decidir, não tem serventia, a não ser que seja para acolher o pleito autoral, claro. Posto que, as coisas já devem estar apalavradas e acertadas na instância superior, que irá certamente atender o pedido de tutela e, quem muito além da associação autora, tenha a ganhar com o pedido aqui formulado”. Segundo o relator, corregedor de Justiça Osvaldo Bonfim, a decisão apenas mencionara a exigência jurídica e técnica, feita sem afetação emocional, usando hipérbole. O corregedor votou pelo arquivamento da reclamação e não se abrir o processo administrativo disciplinar. Bonfim relatou que Caymmi, em resposta à Corregedoria, disse que sua intenção não foi ofender “quem quer que seja”. Alegou que se encontra sob-pressão para julgar o caso, “sendo buscado por varias pessoas do Poder Judiciário, que atravessava crises de ansiedade, depressão, que vem sendo tratado com psiquiatra”, com crises de irritabilidade expressas em suas sentenças. Para o relator, o arquivamento é uma chance que se dá ao magistrado para corrigir a conduta, já que pediu desculpas. “Peço vênia para me desculpar, não sem antes insistir que não foi nossa intenção macular ou ofender quem quer que seja”, afirmou Caymmi.

Ibsen Novaes Júnior | Foto: Angelino de Jesus/ OAB-BA

O desembargador Carlos Roberto abriu a divergência e disse que Ibsen foi humilhado por Mário Caymmi ao ser chamado de ignorante e ainda repetiu o feito à Corregedoria. “Acusar o advogado de ignorância, na minha opinião, é coisa muito séria. Ele é exposto ao escarnio de seus colegas, a desconfiança de seus clientes. É ataque a sua personalidade. Dano ao seu conceito profissional. O advogado luta para construir sua reputação, sua clientela e vem o juiz e bota tudo isso abaixo”, disse o desembargador. Carlos Roberto ainda acrescentou que o advogado vive da reputação e que, quando é acusado de ignorância, é “rebaixado”. “Em uma audiência, o juiz diante de uma atitude descortês, pode ser ríspido, mas não em uma sentença. O juiz teve tempo de desistir dessa agressão ao redigir a sentença, ao entregar em cartório e na publicação”, asseverou. O autor do voto-divergente ainda pontuou que o juiz, em sua defesa, aproveitou para fazer um novo ataque. “No dia que a magistratura não puder registrar em seus despachos e sentenças que o advogado não tem técnica ou conhecimento para demanda, melhor extinguir o cargo de juiz e entregar o ofício de julgar a pessoas tão preparadas quanto o representante, o advogado, que se vale do advogado e agarra-se ao poder no primeiro tacape que tiver pela frente”, diz trecho do relatório. Para o desembargador José Edivaldo Rocha Rotondano, as denúncias apresentadas não permitem o arquivamento prévio da reclamação. Rotondano diz que “magistrado é órgão de um dos poderes integrantes da Republica Federativa do Brasil” e não pode lançar expressão desrespeitosa em sentença. O desembargador, em outro momento, cita que o juiz, ao falar de uma possível associação nas instâncias superiores ofende o próprio tribunal. “Tem-se na expressão uma suposição de condutas obscuras referentes à atividade judicial prestada por essa corte de justiça, especificamente no segundo grau, sobre recurso”, diz Rotondano. O desembargador ainda narrou que relata um agravo de instrumento oriundo da vara de Mário Caymmi, por negativa de gratuidade de Justiça. Na decisão citada, o juiz diz: “Posto isso, não se trata o Poder Judiciário de instituição tão vagabunda que deva funcionar gratuitamente, ressaltando que a arrecadação de valores é necessária até mesmo para manutenção do seu funcionamento”. José Edivaldo Rocha Rontondano ainda ressalta que o juiz sempre utiliza "linguagem vulgar" em seus despachos e lembrou que Caymmi foi estagiário no MP quando ele ainda era membro do Parquet baiano. Em seu pronunciamento, o desembargador Nilson Castelo Branco afirmou que uma ofensa publicada no Diário da Justiça se equivale a uma ofensa publicada na imprensa, e que enseja até direito de resposta. Para a desembargadora Ivete Caldas, Caymmi deve ser afastado imediatamente, já que admitiu problemas mentais que tem interferido em suas decisões. A decana do TJ-BA, desembargadora Silvia Zarif, afirmou que despacha em vários processos da 8ª Vara da Fazenda Pública, e que o juiz nega assistência judiciária em todos os processos, critica as decisões reformadas no tribunal, e que ainda escreve de “forma malcriada”. Ao final do julgamento, decidiu-se pela abertura do processo administrativo disciplinar, sem afastamento, pois as acusações não são tão graves para uma medida drástica.  O juiz já sofreu pena de censura pelo TJ-BA (clique aqui e saiba mais). Ibsen, por sua vez, diz ter sofrido ameaça de outro magistrado, em outro caso (saiba mais aqui).
Fonte: Bahia Noticias


Coronel afirma que 'não está preocupado' com majoritária em 2018
Foto: Paulo Victor Nadal / Bahia Notícias
Sob os holofotes da política desde que deu declarações apoiando o lançamento de uma candidatura própria do PSD em 2018 e também após demonstrar interesse em concorrer ao Senado, ou até ao governo do estado, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Angelo Coronel, afirmou que “não está preocupado” em fazer parte da chapa majoritária da possível candidatura à reeleição de Rui Costa (PT). Ele voltou a dizer que sua ideia era “pendurar as chuteiras” na política, mas foi impedido após uma reprimenda do presidente do PSD no estado, Otto Alencar. “Não sou apaixonado e nem apegado a cargos. Minha ideia era pendurar as chuteiras. Meu nome voltou a ser comentado em virtude de o senador Otto Alencar, presidente do PSD, ter dito que não me governo politicamente. E não devo sair da política. Mas a questão de futuro fica à disposição de partido. Para mim, tanto faz o que vou ser no futuro, porque nada mudará em minha vida. Já estou praticamente com meu dever cumprido”, declarou Coronel, em entrevista ao Bahia Notícias. “Meu foco será um bom trabalho para, ao final de tudo, deixar marcas positivas na história da Assembleia”, continuou o presidente do Legislativo baiano. Coronel ainda comentou as declarações de Otto, que afirmou que o correligionário poderá concorrer ao senado em 2018, caso tenha até a montagem da majoritária a densidade eleitoral necessária à disputa (veja aqui). “Concordo com o senador que qualquer candidato, para ser senador, precisa de densidade. No meu caso, estarei prejudicado no futuro porque iniciei uma dieta eleitoral. Não tenho como engordar votos. A não ser que ele queira emprestar os dele. Aí, sim, estarei bem gordinho”, brincou. 
Fonte: Bahia Noticias.


Reforma administrativa: 'Não vou pleitear nada', diz Nilo; Davidson aguarda chamado
Foto: Cláudia Cardozo / Bahia Notícias
Líderes dos partidos da base do governador Rui Costa aguardam a convocação do chefe do Executivo estadual para discutir as possibilidades de cada legenda na nova reforma administrativa anunciada pelo petista (clique aqui). Antes mais reivindicativo, o deputado estadual Marcelo Nilo, presidente do PSL na Bahia, adotou tom neutro. “Comigo ele [Rui] não conversou nada ainda. Eu não vou pleitear nada. Vou esperar ele me chamar pra conversar. Se ele me chamar, tudo bem. Se ele não convidar, eu não vou pleitear nada”, declarou, eximindo-se de envolvimento com as negociações. “Ele é o governador que foi eleito, ele que tem que saber quem merece mais, quem merece menos. Isso é uma missão dele”.  O ex-presidente da Assembleia Legislativa sinalizou ainda estar distante das especulações. “Só estou sabendo pelos sites, pelos jornais”.

Foto: Divulgação

Outro que aguarda o chamado é o deputado federal Davidson Magalhães, presidente estadual do PCdoB. “O partido pactuou com o governador desde o início da administração. Se quiser ampliar o espaço do PCdoB é bem-vindo, mas ele é que define no que diz respeito pela ampliação”, disse o parlamentar. O comunista desvinculou as articulações em torno da reforma administrativa das discussões referentes à chapa majoritária que concorrerá às eleições em 2018. “Independente disso o PCdoB tem pleiteado espaço na chapa majoritária. Temos nomes de grande competitividade: o deputado Daniel Almeida, o mais votado da esquerda; a deputada federal Alice Portugal, que, além da votação que obteve em Salvador na disputa municipal, é nossa líder nacional do partido. Caso a chapa tenha um posicionamento de querer um reforço nacional do norte da Bahia, temos o ex-prefeito de Juazeiro, reeleito duas vezes, Isaac Carvalho”, pontua. Davidson, no entanto, destacou que a postura do partido seguirá a linha de fortalecimento da unidade da base e que a sigla não se lançará para buscar mais espaço. “Isso é uma iniciativa do governador. Estamos à disposição, mas a nossa busca é pela unidade da base, um dos fatores mais importantes para a nossa vitória em 2018”. 
Fonte: Bahia Noticias.


Destaque BN Mulher: Mães que voltam a estudar depois dos 40 anos
Mayra Nascimento acabou de completar 50 anos e é mãe de dois filhos. Sua primeira graduação foi licenciatura em Dança e hoje, além de trabalhar nessa área, também dá aulas de pilates. “Resolvi fazer Fisioterapia para agregar valor ao meu trabalho”, conta ela. Mayra é uma das muitas mulheres que, depois dos 40 anos, resolveram voltar à universidade. Depois de conquistar uma vida estável, com emprego e filhos, fica muito difícil voltar a estudar, mas para algumas mulheres a vontade de aprender é maior que os empecilhos. Rosana Andrade, 45, é outro exemplo de mulher que resolveu arregaçar as mangas! Ela fez faculdade de Administração e trabalhava no Polo Petroquímico de Camaçari quando decidiu voltar à universidade para cursar Jornalismo. Com dois filhos de 7 e 10 anos teve que reorganizar toda a logística dentro de casa para voltar às salas de aula. Leia essa e outras notícias no BN Mulher!
Fonte: Bahia Noticias.


Jean fecha o gol, Juninho faz dois e Bahia vence o Atlético-MG no Independência
Foto: Fernando Michel / Estadão Conteúdo
O Bahia venceu o Atlético-MG e quebrou um tabu de 15 anos sem superar o clube mineiro na noite desta quarta-feira (19), no estádio Independência, em Belo Horizonte. Com uma grande atuação do goleiro Jean, a equipe do técnico Jorginho sustentou a vantagem, bateu o Galo por 2 a 0 e somou mais três pontos no Campeonato Brasileiro. Os dois gols foram marcados pelo volante Juninho. Leia mais sobre o jogo na Coluna de Esportes!
Fonte: Bahia Noticias.


Presidente do Vitória pede licença do cargo por 90 dias
Foto: Glauber Guerra / Bahia Notícias
Ivã de Almeida, presidente do Vitória, pediu licença cargo por 90 dias, após o revés por 3 a 1 para o Grêmio, nesta quarta-feira (19), no Barradão, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. O anúncio foi feito Paulo Catharino Gordilho Filho, presidente do conselho deliberativo da agremiação.Com isso, Agenor Gordilho, vice-mandatário do clube. "Queria comunicar que o presidente Ivã de Almeida entrou carta de licença por 90 dias. O estatuto, na vacância, estabelece que Agenor Gordilho, vice-presidente, ficará no comando desse novo processo. É hora de abraçar o Vitória. É hora de unir para conduzir o Vitória e tentar recuperar na tabela do Campeonato Brasileiro. Queria fazer apelo a todas as lideranças, todos os rubro-negros, para que se juntem no processo. Vamos abraçar os jogadores, comissão técnica, dar carinho e blindar todos os jogadores, que precisam. Eles têm nossa confiança de que podem dar mais", afirmou o dirigente.Agenor chegou a pedir afastamento do cargo no período da manhã, mas voltou atrás. Com 12 pontos, o time comandado pelo técnico Alexandre Gallo ocupa a penúltima posição no certame nacional.
Fonte: Bahia Noticias.



quarta-feira, 19 de julho de 2017

Principais Noticias. - 19/07/17

Defesa de Okamotto entra com recurso contra Moro: 'Se comporta como parte'
Foto: José Cruz / Agência Brasil
A defesa de Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula, entrou com recurso contra o juiz Sergio Moro. Apesar de ter sido absolvido pelo magistrado da acusação de lavagem de dinheiro, os advogados de Okamotto rebatem o fundamento da sentença, em que Moro diz que o absolveu "por falta de prova suficiente da materialidade". "A frase é psicanaliticamente sintomática e revela que o juízo se comporta como parte e se ofende com razões técnicas", diz o documento, de acordo com a coluna Radar Online, de Veja. A defesa rechaça as "manifestações incontidas deste juízo quanto à atuação combativa da defesa, que não está submetida à sua jurisdição". A sentença de Moro foi proferida na última quarta-feira (12).
Fonte: Bahia Noticias.

Filha de Eduardo Cunha pede que Moro devolva passaportes para ida ao exterior
Cunha, Danielle e Cláudia Cruz | Foto: Arquivo Pessoal
A filha do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, Danielle Dytz da Cunha Doctorovich, quer que o juiz Sergio Moro devolva seus passaportes. Em requerimento, ela alegou que pretende ainda neste ano realizar uma viagem "para fins profissionais" e precisa do documento. Danielle se compromete a apresentar as respectivas passagens ao juiz, tão logo elas sejam adquiridas, caso a viagem se concretize. De acordo com o Estadão, a defesa relatou ainda que a investigação contra Danielle foi desmembrada de um inquérito que corria no Supremo Tribunal Federal (STF) por ordem do então ministro Teori Zavascki, em março de 2016, contra a madrasta de Danielle, Cláudia Cordeiro Cruz. "Esclareça-se que o inquérito em questão foi instaurado contra a peticionária apenas em razão de ela ter figurado como dependente em cartão de crédito vinculado a conta estrangeira titularizada por sua madrasta", alega o documento. A defesa de Danielle disse ainda que em 22 de março de 2016 apresentou seus passaportes (brasileiro e italiano), a fim de demonstrar disposição de atender a todo e qualquer chamamento das autoridades responsáveis pela persecução penal. "A peticionária, de fato, prestou esclarecimentos na Procuradoria da República do Paraná, não tendo sido denunciada pelo Ministério Público Federal", reforça a defesa.
Fonte: Bahia Noticias

Condenado no Mensalão, empresário Marcos Valério fecha delação premiada com a PF
Foto: Reprodução O Globo
Condenado a mais de 37 anos no Mensalão, o empresário Marcos Valério fechou um acordo de delação premiada com a Polícia Federal (PF). Antes, a tratativa foi recusada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG). O acordo, no entanto, ainda precisa da homologação do Supremo Tribunal Federal (STF), já que cita políticos com foro privilegiado na Corte, como o senador Aécio Neves (PSDB-MG).  Para "concluir procedimento de colaboração premiada", o juiz Wagner de Oliveira Cavalieri autorizou a transferência de Valério da Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem (MG), para a Associação de Proteção e Assistência a Condenados (Apac), em Sete Lagoas (MG). A transferência ocorreu na última segunda (17). Segundo informações d'O Globo, ao justificar a decisão, o juiz salientou que o empresário "é presumidamente possuidor de inúmeras informações de interesse da Justiça e da sociedade brasileiras" e que, portanto, seria "inegável o interesse público em suas declarações sobre fatos ilícitos diversos que envolvem a República". De acordo com o jornal, a primeira versão da delação de Valério tinha 60 anexos. Ela foi entregue em fevereiro deste ano à Promotoria de Defesa do Patrimônio Público de Belo Horizonte, mas o órgão declarou não haver a interesse no acordo. Já na negociação com a PF, Valério apresentou mais detalhes sobre desvios operados sob sua influência. A publicação conta que entre os documentos apresentados ao MP de Minas, o empresário relatava detalhes do caixa paralelo montado por suas agências com o propósito de operar desvios em contratos assinados nos governos de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), no primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e ainda no governo de Aécio Neves (PSDB-MG), no Estado. Outras informações delatadas foram desvios em Furnas e os bastidores de uma operação para abafar a relação do Banco Rural com políticos tucanos em Minas Gerais durante a CPMI dos Correios.
Fonte: Bahia Noticias.

MP recomenda que prefeitura de Saúde exonere parentes de cargos de confiança
Recomendação vale para Ponto Novo e Caldeirão Grande/Foto: Notícia Livre
As prefeituras de Saúde, no Piemonte da Diamantina; e Ponto Novo e Caldeirão Grande, na Piemonte Norte do Itapicuru, receberam uma recomendação do Ministério Público da Bahia contra a prática de nepotismo [favorecimento na contratação de parentes]. As advertências, emitidas pela promotora Milena Moreschi de Almeida, dão prazo de dez dias para as prefeituras demitirem servidores parentes que não tenham qualificação técnica para os casos. Segundo as recomendações, a nomeação irregular de parentes atenta contra preceitos da moralidade pública. Além disso, a Súmula 13 do Supremo Tribunal Federal (STF) veda a contratação de “cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau”. Caso as prefeituras não acatem as recomendações, elas serão acionadas na Justiça por improbidade administrativa [crime contra a administração pública].
Fonte: Bahia Noticias.

Parlamentares que vão votar perdão de dívidas no Congresso devem R$ 533 milhões

por Eduardo Rodrigues e Lorenna Rodrigues | Estadão Conteúdo

Parlamentares que vão votar perdão de dívidas no Congresso devem R$ 533 milhões
Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil
Deputados e senadores que devem à União R$ 532,9 milhões serão os responsáveis por aprovar o texto do novo Refis - programa de parcelamento de débitos tributários e previdenciários concedido com descontos generosos de juros e multas. O governo enviou uma proposta ao Congresso, em janeiro, com a expectativa de arrecadar R$ 13,3 bilhões este ano, mas a medida foi alterada pelos parlamentares, derrubando a arrecadação para R$ 420 milhões. A nova versão pretende perdoar 73% da dívida a ser negociada. Os dados da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), responsável pela gestão da dívida ativa, foram obtidos pelo Estadão/Broadcast por meio da Lei de Acesso à Informação. O valor inclui dívidas inscritas nos CPFs dos parlamentares, débitos nos quais eles são corresponsáveis ou fiadores e o endividamento de empresas das quais são sócios ou diretores. Os R$ 532,9 milhões em dívida dos parlamentares consideram apenas as dívidas em aberto, ou seja, o endividamento classificado como "irregular" pela PGFN. Isso porque deputados e senadores já foram beneficiados por parcelamentos passados. O total de débitos ligados a deputados e senadores inscritos em Refis anteriores - ou seja, que estão sendo pagos e se encontram em situação "regular" - é de R$ 299 milhões. Companhias administradas por parlamentares respondem pela maior parte dos calotes à União que seguem em aberto. As empresas de 76 deputados federais devem R$ 218,7 milhões, enquanto as geridas por 17 senadores acumulam débitos de R$ 201,2 milhões. É nesse grupo que está incluído o deputado Newton Cardoso Jr. (PMDB-MG), relator da medida provisória do novo Refis e responsável por modificar totalmente o teor do texto original para ampliar as vantagens aos devedores. A Receita Federal vai recomendar o veto do novo Refis se permanecerem as condições propostas pelo relator. Desde o início, a Receita queria que essa versão do parcelamento saísse com regras duras para desestimular os "viciados" em parcelar dívidas tributárias - contribuintes que pagam apenas as primeiras prestações e depois abandonam os pagamentos à espera de novo perdão. Desde 2000, já foram lançados 27 parcelamentos especiais. A PGNF informou ainda que 11 deputados são corresponsáveis em dívidas que chegam a R$ 31,8 milhões, bem como 3 senadores estão arrolados em débitos de terceiros que somam R$ 62,2 milhões. A lista do órgão de cobrança expõe ainda os débitos diretos dos parlamentares, inscritos nos próprios CPFs. Nesse grupo estão 29 deputados federais, com dívida total de R$ 18,9 milhões, e 4 senadores, que juntos devem R$ 6 milhões.
Fonte: Bahia Noticias.

Após parecer de juiz, pescadores decidem protestar contra a Petrobras
Foto: Ailma Teixeira/ Bahia Notícias
Os pescadores e marisqueiros de São Francisco do Conde, que protestam na manhã desta quarta-feira (19) em frente ao CEO Salvador Shopping, decidiram se manifestar contra a Petrobras após terem obtido um parecer do juiz da 3ª Vara Cível de Salvador responsável pela ação movida contra a estatal por causa de um vazamento de óleo em 2009. Uma comissão de representantes da comunidade acompanhou os advogados do escritório Tourinho & Godinho ao Fórum Ruy Barbosa – de acordo com uma das integrantes do grupo, a pescadora Marilene  Conceição Pereira, o juiz afirmou que o dinheiro depositado em juízo pela Petrobras está retido justamente após a própria petrolífera continuar recorrendo para extinguir a pena. "O juiz falou que enquanto a Petrobras continuar rebatendo, o dinheiro não vai sair", disse Marilene. “Se for a Petrobras, a gente vai fazer um documento, vai assinar e vai levar lá. Caso contrário, amanhã nós vamos parar a área de processamento da Petrobras. Mas só saíremos hoje com o papel do advogado”, afirmou o líder do movimento, Antônio Assis. “Aqui não é boneco não”, reclamou, devido às idas e vindas do caso. 
Fonte: Bahia Noticias.


Filhos de Gandhy é vendido na Central do Carnaval e sócios reclamam: ‘Nunca mais saio’
Foto: Reprodução / Facebook
O tradicional bloco de afoxé de Salvador, “Filhos de Gandhy”, agora está sendo vendido na Central do Carnaval, nos balcões ou até mesmo pela internet. No entanto, a novidade não agradou aos sócios do bloco que para se credenciar precisavam se cadastrar na sede da instituição, localizada no Pelourinho, restringindo ainda uma quantidade de compra de abadás por pessoa.  Na internet, o folião pode adquirir até 4 abadás, independentemente do sexo masculino ou feminino. Isso porque no afoxé, apenas homens desfilam; para as mulheres há o bloco “Filhas de Gandhy”.  Quem pretende comprar a vestimenta nos balcões da Central do Carnaval, basta preencher um cadastro simples, sendo R$ 500 para sócios e R$ 600 para novos integrantes,  conforme informou uma das atendentes do estabelecimento. No próximo ano, o cortejo dos Gandhy acontecerá no domingo e na terça-feira, na Avenida, e na segunda-feira no circuito Barra-Ondina. A venda com menos critérios do abadá já começou a ser questionada nas redes sociais. “Desse jeito aí nunca mais eu saio”, disse um folião. De acordo com a assessoria do Gandhy, a mudança na forma de vendas ocorreu para dar comodidade aos associados, que podem dividir em 10 vezes no cartão.  Ainda conforme a assessoria, o bloco está sob nova direção, desde março desse ano, com o presidente Gilson Ney Oliveira, que tem implementado mudanças com o objetivo de melhorar as ações da instituição.
Fonte: Bahia Noticias.


Neto cogita Zé Ronaldo na chapa majoritária em 2018: 'Ao lado do Democratas'
Montagem: Bahia Notícias
O prefeito ACM Neto considera a possibilidade de Zé Ronaldo (DEM), prefeito de Feira de Santana, a concorrer na chapa majoritária nas eleições de 2018. Em entrevista ao radialista Mário Kertész, na Metrópole FM, nesta quarta-feira (19), Neto disse que este seria um "movimento combinado". "Ele é um dos nomes que podem constar na chapa majoritária e pode integrar a chapa sem ser candidato pelo Democratas. Ele pode fazer um movimento combinado com a gente. Se eu pudesse apostar minhas fichas, digo que Zé Ronaldo estará ao lado do Democratas", afirmou o prefeito de Salvador. Nos bastidores especula-se que Ronaldo sairá do DEM para o PR, mas Neto acredita que, caso isso se concretize, o prefeito de Feira não se distanciaria do grupo. Também já foi ventilada a possibilidade de o democrata passar a compor a base do governador Rui Costa (PT), hipótese que Neto descartou - ainda que haja conversas de que Ronaldo tem ligado para o senador Otto Alencar (PSD). "É normal ligar para as pessoas. Ele tem uma hitória. Ele é um homem de princípios e caráter. Se você observar, num momento em que estávamos mais fracos, ele estava do lado de cá. Em 2014 ele apoiou Paulo Souto", observou Neto.
Fonte: Bahia Noticias.

Feira: SSP exonera coordenador de Polícia; delegado atuou em casos Gabrielly e Kannário
Foto: Ed Santos / Acorda Cidade
Responsável por várias investigações enquanto coordenador da 1ª Coorpin [Coordenação de Polícia do Interior] de Feira de Santana, o delegado Rodrigo Uzzum não comandará mais a Polícia Civil na região. Uzzum foi exonerado do cargo nesta quarta-feira (19). A demissão do posto foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE). Ao Bahia Notícias, ele informou que a exoneração atendeu decisão da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA). “A administração da SSP entendeu por bem fazer essa exoneração, e a gente vai ficar aguardando nova designação”, disse. O delegado contou que espera continuar em atuação na cidade. Rodrigo Uzzum ficou durante dois anos e três meses à frente da 1ª Coorpin. No período, atuou em casos como o desaparecimento da menina Gabrielly Gomes (ver aqui) e na investigação por desacato do cantor Igor kannário na Micareta de Feira deste ano (ver aqui). No lugar de Uzzum, a SSP-BA nomeou o também delegado Roberto da Silva Leal para comandar a 1ª Coorpin.
Fonte: Bahia Noticias.


Manifestantes aguardam retorno de comissão que foi ao Fórum Ruy Barbosa
Fotos: Ailma Teixeira/ Bahia Notícias
Representantes do escritório Tourinho & Godinho Advogados foram nesta quarta-feira (19) ao Fórum Ruy Barbosa para tentar solucionar o repasse do pagamento feito em juízo pela Petrobras, em caráter de indenização, por conta de um vazamento de óleo ocorrido em São Francisco do Conde em 2009. Segundo o líder do movimento de pescadores e marisqueiros de São Francisco do Conde, no Recôncavo Baiano, Antônio Clermo Silva de Assis, acompanham os advogados uma comissão de 10 representantes da comunidade – segundo ele, mas de 2000 pessoas estão sendo afetadas com a espera do repasse, que foi feito em 2006. “A gente vem travando uma luta jurídica com a Petrobras para que ela pague no mínimo o que é de direito dos pescadores e marisqueiros, que é a tutela alimentar. Essa manifestação aqui, junto aos advogados da Tourinho & Godinho é justamente a tutela alimentar; esse dinheiro já foi depositado por parte da Petrobras, mas até hoje eles não se entenderam”, explica Assis, que não acredita na real intenção do escritório de advocacia, que representa a Federação dos Pescadores e Aquicultores do Estado da Bahia (Fepesba).
“Ele que faz parte do processo nunca nos dá uma explicação. A gente fica a ver navios, não sabe o que está acontecendo. Então hoje ele nos informou que vai ao Fórum Ruy Barbosa, tirou uma comissão de dez pescadores e marisqueiros, dizendo ele que entrou com um requerimento para pagar os pescadores e marisqueiras. Mas isso é uma maneira de desmobilizar o movimento, porque todo dia é uma conversa, a gente não acredita”, explica, durante manifestação das categorias atingidas em frente ao CEO Salvador Shopping, edifício no qual fica um dos escritórios dos defensores. Assis destacou o documento recebido pela Petrobras, na qual a estatal garante que já fez o depósito. “O escritório fala que a Petrobras recorreu, que a Petrobras pediu extinção do processo. Sentamos com a gerencia da Petrobras e eles nos informaram que por parte deles não tem nenhum impedimento em prejudicar os pescadores”, relata ele, atribuindo o problema à falta de “boa vontade”.  
Fonte: Bahia Noticias


Operação da PF desarticula esquema que pretendia matar agentes federais
Foto: Divulgação
A Polícia Federal realizou nesta quarta-feira (19) uma operação para desarticular um plano de morte contra agentes que atuam nas penitenciárias federais. Cerca de 30 policiais federais cumprem oito mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro e em São Paulo. A polícia está à procura de cinco suspeitos - um em Mossoró (RN) e outros quatro em São Paulo. Ainda há mandado de condução coercitiva a ser cumprido no Rio. A facção criminosa Primeiro Comando da Capital planejava matar os agentes em resposta à "opressão" pela qual seus integrantes sofrem dentro das unidades. De acordo com a Folha, os criminosos estão insatisfeitos com a aplicação do regime disciplinar diferenciado, que é mais rígido e legalmente imposto para quem está preso nas penitenciárias federais. Nessas unidades, o preso passa 22 horas na cela, recebe poucas visitas ao longo do ano e é mais monitorado. Segundo informações da PF, a facção criminosa é responsável pelas mortes de dois agentes penitenciários federais em menos de um ano. A primeira vítima foi Alex Belarmino Almeida Silva e morreu em setembro de 2016, em Cascavel (PR). O segundo agente foi Henry Charles Gama Filho, morto em abril deste ano na cidade de Mossoró. Durante as investigações do primeiro homicídio, a polícia descobriu o plano de matar pelo menos dois agentes públicos por unidade prisional federal. Quanto à segunda morte, a PF descobriu que a execução havia sido planejada há pelo menos dois anos antes, arquitetada por integrantes da facção com ajuda de pessoas próximas à vítima. Os agentes escolhidos para morrer eram aqueles que a organização criminosa tinha mais informações a respeito e considerados mais vulneráveis. O Brasil tem unidades federais em Campo Grande(MS), Catanduva (SP) e Porto Velho (RO).
Fonte: Bahia Noticias.

Agenor Gordilho rompe com Ivã de Almeida e entrega cargo de vice-presidente
Foto: Glauber Guerra / Bahia Notícias
Os bastidores políticos do Vitória estão em ebulição. Agenor Gordilho, vice-presidente do clube, rompeu com Ivã de Almeida, mandatário da agremiação e entregou o cargo. Gordilho explicou sua decisão e não poupou críticas ao agora ex-aliado. “Nesses últimos dias a gente apresentou sugestões e buscamos alternativas para a gestão. Mas infelizmente não foram acatadas. Ivã de Almeida não tem condições de gerir o clube. Não tenho nada contra a honra dele, pois é uma pessoa de bem, mas como gestor não dá. Entreguei o cargo. Agora só vou no clube para cumprir minhas obrigações como Rubro-negro”, disse Gordilho, em entrevista ao Bahia Notícias. Agenor ainda garantiu que deixou algumas melhorias no clube, como a proibição de empresários de circular livremente na Toca do Leão. “A gente deixou muita coisa arrumada. Hoje não tem mais empresário andando pelo clube e assediando jogador. Fizemos algumas coisas importantes. Mas com Ivã não tem como trabalhar”, finalizou. No Campeonato Brasileiro, o time Rubro-negro vive um momento ruim. A equipe comandada pelo técnico Alexandre Gallo ocupa a penúltima posição com apenas 12 pontos conquistados.
Fonte: Bahia Noticias.


Edson vive expectativa para jogar após suspensão: 'Espero voltar bem'
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia
O volante Edson, do Bahia, segue a cumprir a suspensão imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por causa da confusão com o atacante Kleber, do Coritiba, na sétima rodada do Campeonato Brasileiro. A partida desta quarta-feira (19) contra o Atlético Mineiro será a última da punição. O jogador espera estar preparado para retornar ao time no próximo domingo (23), contra o Santos, no Pacaembu.
"Complicado ficar fora tanto por lesão ou suspensão. É uma punição pesada no meu ponto de vista. Mas já passou, pude cumprir bem esses jogos e contra o Santos estarei apto para jogar e ajudar o Bahia a ganhar, que está faltando no nosso momento. A equipe está jogando bem, mas não estão vindo os triunfos. Espero voltar bem, dar alegrias ao torcedor. Nesse momento estou muito feliz",declarou, em entrevista ao Programa do Esquadrão, da Sociedade FM.
Além do gancho, Edson conviveu com um problema físico neste período sem jogar. Ele voltou a sofrer com uma lesão no ligamento do joelho, mas já vem treinando normalmente no Fazendão e se colocou à disposição do técnico Jorginho.
"Tive uma lesão contra o Atlético-GO e voltou a sentir novamente. A gente tratou bem durante esse período e estou praticamente 100%. Estou treinando firme e forte para voltar. Preciso muito jogar. Treino não é igual a jogo. Se o professor Jorginho optar por mim, estarei à disposição", indicou.
Assim como Edson, o volante Renê Júnior estará à disposição após cumprir suspensão. O camisa 23 recebeu o terceiro amarelo no último domingo (16), contra o Avaí.
Fonte: Bahia Noticias.